Personalidades
Ridi - Eliseu Fagundes Chaves
Filho de Teodoro Chaves e Maria de Lourdes Fagundes Chaves, Eliseu Fagundes Chaves é viamonense desde o primeiro ano de idade. Ridi nasceu em 11 de agosto de 1959, em Belém Velho, Porto Alegre, RS, em 1961 mudou-se com sua família para a Santa Isabel - Viamão. Onde mora até hoje.
Seus pais eram membros da Igreja Assembléia de Deus, o pai Teodoro (já falecido) era diácono da igrejinha que ficava na Rua Xavier nos anos 60, que depois passou para a Avenida Liberdade, a mãe Maria de Lourdes uma das mais antigas integrantes da igreja.

De modo especial esta convivência lhe ensinou o seu comportamento ético e o respeito às diferenças, fazendo de Eliseu uma liderança natural, pelas escolas por onde passou.
Estudou da 1ª a 4ª série no Grupo Escolar Carlos Chagas. Hoje Escola Estadual. Completou a 5ª série no Walt Disney, antigo Grupo Escolar Medianeira.
Depois de prestar o temido exame de admissão, cursou da 1ª a 4ª série ginasial do Ginásio Alberto Pasqualini, escola que concentrava o microcosmo dos conflitos políticos da época da ditadura, viveu a primeira experiência de conscientização política. Havia na época um conflito de idéias entre os gestores do Ginásio Alberto Pasqualini, simpáticos ao regime militar e o Grêmio Estudantil, em sua essência contestadora e progressista. Essa ebulição política dos anos 60/70 foi determinante para a formação do caráter político e social, preocupado com as questões e as necessidades da comunidade onde vive.
Em 1975 trabalhou durante três meses como cobrador de ônibus na Empresa Viamão, foi também funcionário do Supermercados Zaffari, trabalhou lá até começar a servir o Exército em 1979. Prestou serviço no Quartel do BCOMEX na Serraria em Porto Alagre até 1980, de onde deu baixa para trabalhar novamente no Supermercados Zaffari.
Em 1981 após Ridi voltou a fazer o ensino médio, desta vez na Escola Izabel de Espanha, onde se formou em Técnicas Contábeis e ajudou a fundar o Grêmio Estudantil. Logo em seguida ingressou na FAFINC, onde se formou no curso de pedagogia e supervisão escolar. Por um período atuou como vice-presidente do DAP – Diretório Acadêmico de Pedagogia.
No bairro Santa Isabel participou da fundação do Grupo Comum Unidade, onde defendia, entre outras coisas, a preservação do Morro Santana e a melhoria dos serviços de transportes prestados pela Rodovilas, empresa que operava as linhas de ônibus no bairro.
Teve grande participação e ações culturais na Praça da Santa Isabel e Escola Alberto Pasqualini.
Em 1983 ingressou como operário na Prefeitura de Porto Alegre, onde se envolveu nas lutas dos municipários e na fundação AMPA – Associação dos Municipários de Porto Alegre. Hoje SIMPA – Sindicato dos Municipários de Porto Alegre.
Em 1988, Ridi concorreu a vereador e se elegeu com a quarta melhor votação no município.
Relegeu-se vereador na eleição de 1992. Mandato que se tornou um dos vereadores que mais apresentou.
Concorreu a prefeito em 1996 e para a surpresa de muitos, elegeu-se com quase 50% dos votos válidos.
Foi candidato à reeleição obtendo uma grande vitória. Cumpriu um ciclo de 16 anos consecutivos de representação política. Foram 8 anos como vereador e 8 anos como prefeito de Viamão. Deixou sua marca na história do município, com muitas realizações.