Personalidades
João Batista Marçal
“Nasci no garrão do Rio Grande, lá onde três pátrias se irmanam - Brasil, Uruguai e Argentina - num entrechoque impressionante de culturas, ritmos, vozes, paixões, instintos atávicos que se mesclam com ternura e rebeldia; lá, enfim, onde o grito abarbarado das etnias dança na voz dos ventos, no murmúrio das águas, no doce mistério dos descampados, forrando de essência libertária e humanismo universalista a alma dos homens.”
Esse depoimento pertence ao jornalista, radialista, escritor e historiador João Batista Marçal, responsável pela coluna Ronda, na última página da nossa revista. “Eu sou um homem de fronteira - continua - que nasceu com a alma na garupa, tropeando estrelas, negaceando esperanças maltrapilhas e trazendo nas pupilas todas as tonalidades de um verde que se espreguiça nas lonjuras infinitas. Quaraí, plantado à sombra do Jarau lendário, é minha querência nativa.”
Homem de televisão, de palco e de tribuna, intelectual polêmico pelas idéias radicais que defende, Marçal é hoje uma referência nacional na área da História e das Ciências Sociais. Especialista em história da classe operária, autor de doze livros, seus textos circulam aplaudidos nas melhores universidades norte-americanas e brasileiras.

Reside há quase 20 anos na Santa Isabel onde mantém um Centro de Estudos e Pesquisas que leva seu nome.