Personalidades
 
-


Magda Brígido
Professora, Formada em Optometria e empresária, Magda está a frente da Óptica Brígido há 10 anos. Filha de Zeni Silva Brígido e Maurício José de Oliveira, Magda nasceu em 24 de setembro de 1965, na casa dos pais, na rua Wenceslau, em Viamão. Mãe de Yuri, 16 anos, e Nicole, 15, adora strogonoff e seu autor preferido é Paulo Coelho. Aos 42 anos, Magda revela nesta entrevista o que pretende fazer no futuro.

Entrevista concedida à Revista Santa Isabel

Revista: Como foi sua infância e juventude aqui na Santa Isabel?
Magda:
Eu estudei no Carlos Chagas e no Alberto Pasqualini. Depois fui para o Isabel de Espanha fazer o Magistério. O último ano do Magistério eu fiz lá em Laguna, Santa Catarina, terra natal dos meus pais. Isso porque em Santa Catarina o estágio era no último ano do Magistério, enquanto que aqui se fazia em duas etapas. Quando se concluía o curso era feito um sorteio, no final do terceiro ano, ou se fazia o estágio no primeiro semestre do ano seguinte, ou no segundo semestre. Então, eu fiz lá. Conclui o curso no final do terceiro ano e ao mesmo tempo eu fiz o estágio, já prestando vestibular no ano posterior, aqui na Fafimc.

Revista: E lá em Laguna, onde você ficou durante aquele ano?
Magda:
Meus pais compraram uma casa em Laguna, tempos depois de ter vindo morar aqui. Naquele ano em que eu estudei lá, minha mãe ficava comigo na nossa casa durante 15 dias e voltava, pois meu pai e meu irmão, o Cláudio, ficavam aqui. Então ela voltava, ficava um tempo aqui, e eu ficava na casa de uma prima que mora em Laguna. Enquanto eu fiz vestibular e entrei na Fafimc, minhas colegas aqui do Isabel ainda faziam estágio.

Revista: Naquela época você já lecionava?
Magda:
Eu entrei na faculdade em 86, dois anos depois de conhecer o Joel.

Revista: Logo que terminou o Magistério você começou a dar aulas?
Magda:
Não. Eu comecei a lecionar dois anos depois de ter prestado vestibular. Assim que terminei, entrei na faculdade para cursar Pedagogia.

Revista: Lecionou em quais escolas aqui em Viamão?
Magda:
Eu comecei no Santa Cecília, durante três anos. Lecionei também no Anita Garibaldi e Luciana de Abreu, por pouco tempo, só para substituir. Fiquei bastante na Escola Santa Cecília.

Revista: Quais as séries?
Magda:
Dei aula para as séries de 1ª a 4ª.

Revista: E como foi a experiência?
Magda:
Foi uma experiência muito boa, mas eu, assim que comecei a lecionar já surgiu a óptica e eu comecei a gostar de trabalhar aqui. Resolvi fazer uma coisa só e comecei a me dedicar à óptica.

Revista: Sempre trabalhou, morou e viveu em Viamão?
Magda:
Quando eu lecionava na Escola Santa Cecília, eu morava junto a minha família em Porto Alegre. Meus pais resolveram experimentar morar em apartamento. Nós morávamos lá e vínhamos aos fins-de-semana para a nossa casa daqui. Nenhum de nós gostou. Ficamos lá quase um ano.

Revista: E a Santa Isabel, você acha que mudou muito?
Magda:
Para quem nasceu aqui como eu nasci, a diferença é enorme. A evolução, o desenvolvimento. A Santa Isabel cresceu muito e acho que tem muito a crescer ainda.

Revista: Qual a diferença entre optometrista ou optômetra e oftalmologista?
Magda:
A optometria tem o enfoque na prevenção da saúde ocular. O profissional faz o trabalho preventivo na saúde visual, podendo receitar óculos. O oftalmologista pode usar medicamentos, realizar cirurgias. Já o optometrista não cuida das patologias, mas sim dos defeitos refrativos e da prevenção.

Revista: A profissão é nova no país?
Magda:
No Brasil, o curso de graduação em Optometria existe desde 97, mas foi regulamentada agora em outubro. Eu entrei na segunda turma, terminando no final do ano passado. Conclui em cinco anos, pois precisava trabalhar durante o dia. Somos profissionais que podemos trabalhar em hospitais, clínica própria. Eu estou abrindo uma clínica e em breve estarei atendendo, na avenida Liberdade, 1423.

Revista: Você pensa em prestar atendimento em escolas, com aspecto social?
Magda:
Com certeza, um turno da minha semana eu me colocarei à disposição para atender em escolas. Eu quero muito isso.

Revista: Em Viamão existem mais profissionais formados em optometria?
Magda:
Tinha uma moça que era de uma óptica do Centro de Viamão, mas foi morar no Piauí. Pelo que eu sei, existe uma outra moça também do Centro que está cursando.
Revista: Em que área você pensa se especializar?
Magda: Eu quero trabalhar no que for relacionado à criança. Quero começar a atender o público em geral, até mesmo pela demanda aqui na Santa Isabel, mas pretendo enfocar meu trabalho na prevenção, que começa na infância.

Revista: E a Santa Isabel, o bairro está diversificado em sua opinião?
Magda:
Sim. Além da diversificação, é raro não encontrar alguma coisa aqui. Eu cuido muito disso. Devemos comprar aqui, deixar o shopping só para passear. Comprar na Santa Isabel para deixar o dinheiro aqui. Eu ganho e gasto aqui.