O Bar do Severino - 1956
Na foto, entre outros: Valdemar, Guarda Pompilho, Djalma(dono do cinema), João Freitas(ex-subprefeito), Guarda Toledo, Valter Postal, Adalgísio Brum,Osvaldo Fraga, Raul Tozon, Santini, Vera Postal, Severino e seus filhos Pedrinho, Ivan e Isabel.
Na década de 50, no local onde hoje é a livraria Artecolor, funcionava o Restaurant Santa Izabel, um lugar que serviu como ponto de encontro entre as pessoas do bairro até os anos 80. Segundo o proprietário do restaurante, Severino Trevisan, lá eram servidas cerca de 150 refeições para empregados de uma metalúrgica de origem francesa instalada na Santa Isabel.
Naquela época aconteciam muitas coisas curiosas. Severino fazia compras no Mercado Público de Porto Alegre e quando vinha da capital, descia na parada 32, pois o ônibus de Porto Alegre até a Santa Isabel só vinha à tarde. Sua esposa, Dona Natalina, o esperava lá, para ajudar a trazer as compras. Os dois vinham então, a pé da 32 até o restaurante, ou “Bar do Severino”, como muitos chamavam.
Conta-se também que naquela época muitas pessoas vinha olhar terrenos para comprar e se estabelecer na Santa Isabel. Era comum naquele tempo os homens andarem armados. As pessoas ficavam no Bar do Severino enquanto esperavam o ônibus, que só saia para Porto Alegre no final da tarde. Os maridos bebiam muito e acabavam se envolvendo em brigas. As mulheres, para evitar mortes devido ao uso das armas, escondiam os revólveres na cozinha do restaurante, ao mesmo tempo em que levavam a mamadeira das crianças para esquentar.
O Restaurant Santa Izabel ficava em uma esquina importante da Santa IsabelO Restaurant Santa Izabel ficava em uma esquina importante da Santa Isabel
Texto: Eduardo Escobar